segunda-feira, 3 de outubro de 2011

As três peneiras, uma lição socrática

Um homem foi ao encontro de Sócrates levando ao filósofo uma informação que julgava de seu interesse:
- Quero contar-te uma coisa a respeito de um amigo teu!
- Espera um momento – disse Sócrates – O que vais contar-me passou pelo crivo das três peneiras.
- Três peneiras? Que queres dizer?
- Vamos peneirar aquilo que quer me dizer. Devemos sempre usar as três peneiras. Se não as conheces, presta bem atenção. A primeira é a peneira da VERDADE. Tens certeza de que isso que queres dizer-me é verdade?
- O que sei foi o que me contaram.  Não sei exatamente se é verdade.
- Então suas palavras já vazaram a primeira peneira. Vamos então para a segunda peneira: a da  BONDADE. Será bom o que me queres contar? 
- Não, Sócrates! Absolutamente, não!
- Então suas palavras vazaram também a segunda peneira. Vamos agora para a terceira peneira: a peneira da UTILIDADE. Pensaste bem se é útil o que vieste falar a respeito do meu amigo?
- Útil? Na verdade, não.
- Então, se o que queres contar-me não é verdadeiro, nem bom, nem útil, então é melhor que o guardes apenas para ti.
E Sócrates conclui:
- Se passar pelas peneiras, conte! Tanto eu, quanto você e os outros iremos nos beneficiar. Caso contrário, esqueça e enterre tudo. Será uma fofoca a menos para envenenar o ambiente e fomentar a discórdia. Devemos ser a estação de qualquer comentário infeliz! 

Portanto, é melhor pensarmos um pouco mais, antes de sairmos por aí divulgando qualquer assunto sobre qualquer pessoa.

0 comentários:

My Blog List